Vox Dei nº 451 de 14 de maio de 2017

Jesus: caminho para o pai

Estimados irmãos e irmãs,

O evangelho deste quinto domingo da Páscoa faz parte do grande discurso de despedida de Jesus que nos ensina que Ele e o Pai são um só. Jesus nos ensina que Ele voltará para junto do Pai; que as criaturas humanas têm um destino eterno; Jesus nos ensina que Ele é o único caminho de acesso a Deus, e que os apóstolos, em conhecendo esse caminho, deviam encher-se de fé e de confiança na sua misericórdia.

Jesus inicia sua despedida dizendo que é uma viagem necessária, para lhes preparar um lugar, e que eles conhecem o caminho. Tomé responde que não. Jesus explica que ele mesmo é o caminho da Verdade e da Vida, o caminho pelo qual se chega ao Pai. Toda pessoa piedosa sonha ou deseja, ou melhor, quer ver e conhecer a Deus.

O homem e a mulher vivem, nestes tempos acelerados, em apreensão. A apreensão faz parte da natureza humana e não poderia ser diferente com os apóstolos. Todos nós queremos ver ao Pai, sentindo um desejo, menor ou mais intenso, de ver o rosto de Deus.

Os discípulos se sentem perturbados e desanimados, revelando a situação da comunidade no tempo em que o Evangelho de João foi escrito. A fé em Jesus e em Deus é capaz de sustentar seus seguidores também diante das dificuldades.

Ao se despedir, Jesus promete que vai preparar um lugar para os seus e os convida a segui-lo pelo caminho que é ele mesmo: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Essa bela autodefinição é o centro desse evangelho. Jesus não apenas aponta o caminho, mas ele é o caminho; não apenas revela a verdade, mas ele é a verdade; não apenas defende a vida, mas ele é a vida plena.

Jesus é o caminho da vida e por ele o Pai vem a nós, estabelecendo morada na comunidade. Para os judeus, a lei (Pentateuco) era o caminho de acesso a Deus e a verdade a ser acatada. Já Jesus propõe a si próprio como o caminho que revela o rosto do Pai, o caminho por meio do qual podemos entrar nos mistérios de Deus Pai.

Jesus é a verdade, que, em sentido bíblico, significa fidelidade plena ao Pai e à missão. Como verdade, ele é a revelação autêntica do projeto de Deus, a manifestação visível do amor do Pai. Jesus verdade é a sintonia profunda com os anseios divinos.

Jesus é a vida, pois a proporciona em plenitude. Ele sempre esteve ao lado da vida mais ameaçada. Ao longo de toda a sua missão, doou a própria vida para a defesa da dos outros. É ele que nos comunica a vida plena, pela qual tanto anseia o coração humano.

Fazer a experiência de Jesus, caminho, verdade e vida, é experimentar e ver o próprio Deus: “Quem me vê, vê o Pai”. A vida de Jesus, seu jeito de agir, sua liberdade para fazer o bem, seu amor pelos mais pobres, tudo isso torna visível o rosto amoroso do Pai. Sempre que agimos à maneira de Jesus, estamos colaborando para tornar Deus presente entre nós. Considerem, portanto, que esses ensinamentos são repletos de emoção, conselho e de encantamento espiritual.

 

Boa semana a todos!